Polippo

/Mag

"Sobre [real] cidade"

05.12.2017

Giovana Haddad

Estava lá eu pelas minhas andanças, em Chapada dos Guimarães no Centro Geodésico da América Latina, sob as coordenadas: 15º 35' 56" S, 56º 06' 05", de olhos esbugalhados e atentos com a cor daquelas rochas, munida apenas da prontidão que os dispositivos móveis permitem.

Leia Mais →

iNTERVENÇÃO | Céus

05.12.2017

Juliana Polippo

Em tempos de líquidos e pegajosos, a fotógrafa Juliana Polippo*, se sente no direito e dever de elucidar poesia nos becos do caso, caos, acaso político que pede orações aos céus.

Leia Mais →

Urbanidade

05.12.2017

Juliana Polippo

Urbanidade é uma série urbana que presencia a “high- plasticity” americana, segundo a experiência de flanância na cidade de Los Angeles, Califórnia. Entendendo a cidade como centro da experiência, além de propagadora de feitiços visuais.

Leia Mais →

Ser-Cor-De-Rosa: Fotografia Experimental

05.12.2017

Juliana Polippo

O percurso que explora a percepção sensitiva da imagem na telemática é o “ponto reflexivo” desta série, que brinca com a matéria abstrata da palavra – unidade linguística do significado

Leia Mais →

Gravidade psicodélica

05.12.2017

Juliana Polippo

O projeto gravidade.info parte da psicodelia de viver na era da informação com a cabeça cheia de imagens que confundem a percepção, em meio a tantas possibilidades de interpretação. A alusão feita a física quântica presente nesta série, segundo a fotógrafa, serve como uma metáfora capaz de dialogar com o avanço da tecnologia e consequentemente da imagem. Os elementos semióticos transitam entre as concepções que fazemos sobre o formato do universo até especificidades básicas como luz, tempo, espaço e de todos os elementos que interagem (d)entre estes.

Leia Mais →

VER’EDA

05.12.2017

Juliana Polippo

VER’EDA | série fotográfica | Brasil’17 | QT. 21/21

ve·re·da |ê| nasce no sertão pernambucano por Juliana Polippo, que faz demarcações inquietas e aos poucos se apropria de muitos suportes midiáticos viventes e “pré-viventes” para canalizar sua fruição artística livre.

Leia Mais →